Tamanho das Fontes:

voltar

14/11/2017 - Leia os destaques dos jornais desta terça-feira


Dois anos após tragédia, Justiça decide se libera R$ 300 mi da Samarco

 A Justiça de Minas Gerais decidirá nesta terça (14) se R$ 300 milhões da mineradora Samarco bloqueados judicialmente poderão ser liberados para a empresa.

O dinheiro foi retido a pedido do Ministério Público logo após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), que matou 19 pessoas em 5 de novembro de 2015.

 Segundo o promotor Guilherme de Sá Meneghin, autor da ação, o bloqueio é uma forma de garantir a indenização às vítimas do desastre. "É uma garantia de que a empresa vai cumprir o dever dela de reparar todos os danos. É um bloqueio exclusivamente para os direitos das vítimas: indenização, reconstrução etc", diz.

Parte do recurso (R$ 20 milhões) já foi liberada em razão do cumprimento de alguns acordos de compensação aos atingidos. A Samarco pagou, como uma antecipação da indenização final, R$ 100 mil às famílias dos mortos e R$ 20 mil para moradores que perderam suas casas, por exemplo.
 

Quadrilha invade hotel no Jardim Paulista, bairro nobre de São Paulo

 Uma quadrilha invadiu um hotel no Jardim Paulista, bairro nobre da zona oeste de São Paulo, por volta das 2h30 desta terça-feira (14). Ninguém ficou ferido.

Ao menos oito homens armados invadiram o hotel Golden Tulip localizado na alameda Lorena. Eles renderam os funcionários de plantão, roubaram objetos pessoais, computadores e as câmeras do sistema de segurança.

 Segundo a Polícia Militar, a quadrilha roubou um caixa eletrônico 24 horas instalado no local e fugiu levando dois carros de hóspedes. Durante a ação, nenhum quarto do hotel foi invadido pelos criminosos.

A PM fez buscas na região, mas nenhum suspeito foi preso. O caso será investigado pelo 78º DP (Jardins).
 

Jovem de classe média se envolve com drogas, sai de casa e morre em chacina

 Bruna Calderari, 35, foi a única das quatro vítimas que demorou a ser identificada após a chacina da semana passada no Tremembé, na zona norte de São Paulo. Ela estava sem o RG, já que o documento ficava com a sua família desde que ela perdeu a primeira via em uma das temporadas que passou nas ruas por causa do vício nas drogas.

O cuidado dos parentes incluía a orientação para que sempre andasse com uma cópia do RG no bolso, o que não fez na madrugada de quinta-feira (9), quando foi atingida pelos disparos. Como era conhecida no bairro, já que estava sempre pelas ruas, acabou identificada apenas com o primeiro nome no boletim de ocorrência da polícia.

 Há cerca de dois anos, Bruna havia se mudado para a casa do namorado, que vive com a mãe idosa em uma viela próxima ao local onde ela e outras três pessoas morreram. Era lá que Bruna deixava suas roupas e as plantas que gostava de cuidar, como um pé de tomate. A vizinhança se revezava para atender aos seus pedidos por comida.

Um dia antes da chacina, ela bateu na porta de uma vizinha porque estava com vontade de tomar um café com leite e comer um pão com ovo frito. "Ela chegou com as mãos no rosto e disse que estava com esse desejo", disse a vizinha, que se identificou apenas como Marlene.

Nascida em uma família de classe média, Bruna saiu de casa há cerca de dois anos por causa da dependência química que vinha se agravando desde a adolescência.
 

PF mira esquema de desvio em contratos da Caixa

 Uma operação da Polícia Federal foi deflagrada nesta terça-feira (14) para combater desvio de recursos da Caixa Econômica Federal. O suposto esquema envolveria contratos de tecnologia da informação com o banco, cujos valores alcançam R$ 385 milhões.

Conforme as investigações, as empresas prestadoras de serviço nessa área contratavam um escritório de consultoria de fachada, pertencente a um funcionário do banco, que distribuía pagamentos supostamente ilícitos a demais agentes instituição envolvidos.

 Para "lavar" os recursos recebidos e justificar sua evolução patrimonial, os investigados estariam celebrando contratos de compra e venda de imóveis.

Os policiais cumprem dez mandados de busca e apreensão em Brasília.

Os investigados, cujos nomes não foram divulgados, são suspeitos de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A operação foi batizada de Backbone, em referência à "espinha dorsal" de uma rede de computadores.
 

Acidente entre transportes escolares mata uma menina em Itapetininga

Van e ônibus colidiram em um cruzamento; crianças entre 6 e 10 anos de idade e os motoristas ficaram gravemente feridos

Um acidente entre um ônibus e uma van escolares no começo da noite desta segunda-feira, 13, matou uma menina de 9 anos e deixou cerca de 15 feridos, entre crianças e adultos, no município de Itapetininga, interior de São Paulo.

Os veículos colidiram em um cruzamento do bairro Vila Gramado 1 por volta das 18h. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há sinalização no local. No ônibus estavam apenas o motorista e um auxiliar, que estão em estado grave.

A van era dirigida por uma mulher, que está em coma segundo a Polícia Militar, e transportava crianças de 6 a 10 anos de idade. A morte de Lívia Stéfanni Fidelis de Freitas, de 9 anos, foi constatada por médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Com o impacto da batida, o ônibus perdeu o controle e atingiu uma residência, onde ninguém se feriu. Fotos do acidente foram compartilhadas por moradores da região.
 

Jovem é executado por não se apresentar a 'tribunal do crime' do PCC

Acusado de ter roubado uma corrente de ouro, homem não compareceu ao 'julgamento' em Ribeirão Preto por medo de ser morto

Um jovem foi executado dentro de um bar neste domingo, 12, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, por não ter se apresentado a um "tribunal do crime" da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), onde seria julgado por furto. Uandison Ramalho Bonfim, de 22 anos, era acusado de ter roubado a corrente de ouro de um integrante da facção. Ele seria "julgado" por esse crime, mas não compareceu por medo de ser morto, segundo sua mulher declarou à Polícia Civil.

De acordo com o depoimento, Bonfim teria devolvido a corrente furtada, mas seu julgamento foi mantido para a noite de sábado, 11. Como ele não compareceu, acabou condenado à morte pelo PCC.

A vítima jogava sinuca com amigos em um bar da Vila Virgínia, quando um homem usando capacete entrou e fez vários disparos, todos contra a vítima. O rapaz foi atingido por quatro tiros de pistola calibre 380 e morreu na hora. O atirador fugiu na garupa de uma moto pilotada por um comparsa.
 

Filho de Picciani é preso pela PF

Polícia Federal cumpre mandados em desdobramento da Operação Lava Jato; pedidos são da segunda instância da Procuradoria da República

A Polícia Federal está nas ruas nesta terça-feira, 14, para cumprir mandados judiciais em desdobramento da Operação Lava Jato. O empresário Felipe Picciani, filho do presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani (PMDB), foi preso. O pai foi levado para depor.

A ação mira ainda os deputados estaduais Paulo Melo (PMDB) e Edson Albertassi (PMDB) e outras dez pessoas por corrupção e outros crimes envolvendo a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Os pedidos são da segunda instância da Procuradoria da República. Há ordem para buscas no gabinete de Jorge Picciani. Também estão na mira da operação o empresário Jacob Barata Filho, o ‘Rei do Ônibus’, e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor), Lélis Teixeira.

O ‘Rei do Ônibus’ e Lélis Teixeira foram presos pela Operação Ponto Final em julho. Por ordem do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em agosto, os dois foram colocados em liberdade.
 

Polícia Civil prende gerente do tráfico de drogas do PCC

Suspeito controlava contabilidade da facção no estado. Outros dois membros do grupo também foram detidos com 435 quilos de maconha

A Polícia Civil prendeu no último sábado, na zona leste, três homens apontados como integrantes de uma quadrilha especializada em tráfico de drogas da facção criminosa PCC.

Dentre eles, a polícia destaca Rogério Mirando Neto, de 29 anos, apelidado de Príncipe, como responsável por gerenciar os negócios. Ele foi detido no Itaim Paulista e já tinha passagens por roubo, comércio de entorpecentes, além de porte de arma.

"Nós encontramos um farto material de contabilidade de toda venda de maconha do PCC no estado. Só em outubro, eles arrecadaram R$ 2,5 milhões, em média, por semana e toda a movimentação em torno de R$ 10 milhões por mês", declarou o delegado Fabio Sanches Sandrin, da 2ª Delegacia de Investigações sobre Crimes de Intervenção Estratégica, que é subordinada ao Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais).

Segundo o delegado, Príncipe representa o nível mais elevado da hierarquia e só foi possível chegar até ele após a prisão de dois membros que atuavam como armazenadores da droga.

"Eles têm uma estrutura muito organizada para evitar perdas caso alguém seja preso", afirmou Sandrin.

 

Promotor de eventos é morto em apartamento em Moema

O promotor de eventos Luiz Felipe de Castro Mourão Bonetti, 41 anos, foi encontrado morto com ferimentos na cabeça em seu apartamento na rua Pintassilgo, em Moema (zona sul de SP), na madrugada de sexta-feira.

A polícia já recolheu imagens das câmeras de segurança do condomínio e suspeita que ele tenha sido assassinado por um homem que subiu com ele, ficou uma hora e meia no local e saiu sozinho.

Segundo funcionários do prédio, Luiz entrou no condomínio por volta da meia-noite, acompanhado por esse homem. O zelador do prédio disse à polícia que houve queixas por causa de barulho.

Compartilhe |     



voltar
REDE SOCIAL
twitter youtube facebook
PARCEIROS
artseg qualicorp martineli rpmed

zurich
ADPESP - SEDE SP    •     PABX (11) 3367-3722     •     FAX (11) 3222-3012   •    AV.IPIRANGA, 919   9º - 10º - 11º ANDARES    •    CEP 01039-902                           Todos os direitos reservados 2014 ©
Parceiros Universo das Vitaminas Petronet