ADPESP - Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo.

Notícias
15/03/2011 - Alckmin garante aumento para delegados

 O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta segunda que a valorização salarial da Polícia Civil depende da arrecadação orçamentária do estado. Mas, segundo apuração do DIÁRIO, o reajuste para a categoria deve ser anunciado entre junho e julho. "Nós temos, sim, disposição de valorizar em termos salariais a Polícia Civil. Nós vamos fazer isso", disse o governador. 
 
Alckmin ponderou que ainda é cedo para falar em valores e que a fórmula do reajuste depende de uma equação financeira. "Agora, não dá para fazer com sessenta dias de governo e nem tendo ainda, com mais clareza, como será a arrecadação esse ano", disse o governador. "Então, eu acredito que em mais alguns meses nós teremos mais segurança quanto à arrecadação, à possibilidade de superávit orçamentário, que nos permita dar o reajuste."
 
O salário inicial de delegados em São Paulo é de R$ 5.810,30, em cidades com mais de 500 mil habitantes, e de R$ 5.495,30 nos municípios com até 500 mil. No entanto, o salário médio da carreira de delegados é de R$ 9.239,00, e a média na Classe Especial, o topo da carreira de delegados, é de R$ 12.600,00. A categoria anunciou intenção de entrar em greve a partir de abril caso o governo não apresente uma proposta oficial de reajuste.
 
A presidente da Associação dos Delegados da Polícia Civil do Estado (Adpesp), Marilda Pinheiro, diz que a categoria vai reivindicar um salário inicial de R$ 14 mil em reunião com a Secretaria de Segurança Pública (SSP). "Nós queremos a equiparação de salários com a Polícia Federal, já que exercemos a mesma função deles. Vamos negociar. Esse aumento pode ser diluído nos próximos anos", comentou. 
 
O governador disse que não há como falar apenas em um nível de salário. "Eu vejo muito utilizado o salário inicial (para comparar os ganhos com delegados de outros estados). Mas é bom lembrar que o salário médio do delegado em São Paulo é de R$ 9 mil", comparou. Ele, porém, concorda que é preciso valorizar o salário inicial. 
 
Mas a negociação não será fácil. O Sindicato dos Delegados de São Paulo diz que pretende pedir uma reposição salarial para os últimos 15 anos. "Calculamos um aumento de 65% levando como base a Unidade Fiscal do Estado de São Paulo, que é o indexador oficial do governo", explicou o presidente do sindicato, George Melão. A SSP diz que já começou a se reunir com as entidades para negociar as reivindicações da categoria.
 
Alckmin disse ainda que a intenção é investir em mais recursos humanos para delegados, investigadores e escrivães. "Vamos liberar os policiais que estão no Detran. Depois vamos investir em equipamento, informatização e tecnologia." O governador disse que também já autorizou a reforma das delegacias. "E, nos prédios alugados que estiverem em más condições, podemos procurar novas instalações", disse.
 
Categoria é recebida por Ferreira Pinto
O secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto,  recebeu  integrantes da Representação Coletiva dos Policiais Civis de São Paulo, para falar sobre o reajuste salarial.  O secretário encaminhou as solicitações à análise da Secretaria de Gestão Pública e diretamente ao governador  Alckmin.
 
Delegado é afastado por quebra de lealdade
O delegado Marco Antonio Desgualdo foi afastado do cargo de chefe do DHPP por quebra de lealdade. Ele teria, segundo informações não oficiais,  tido participação no vazamento das imagens do Shopping  Higienópolis, em que o secretário da Segurança Pública foi filmado durante encontro com um  repórter. 

Fonte: Diário de São Paulo
 
Últimas Notícias
Ver todos
Home | História | Notícias | Artigos | Serviços | Endereços | Contato
© 2012 • Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo.
Parceiros
Desenvolvido por: