Tamanho das Fontes:

voltar

06/02/2018 - Leia os destaques dos jornais desta terça-feira


Criança de 3 anos é morta em tentativa de assalto na zona norte do Rio

Pai e mãe da vítima também foram baleados

Uma criança de três anos morreu após ser baleada durante uma tentativa de assalto na madrugada desta terça-feira (6), na rua Cardoso de Castro, no bairro de Anchieta, na zona norte da cidade.

Ela chegou a ser socorrida e levada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Ricardo de Albuquerque, mas não resistiu.

Na abordagem, o pai Wesley Lima, 36, e a mãe, Maria Auxiliadora Marriel, 21, também foram feridos por conta dos disparos e encaminhados ao hospital municipal Albert Schweitzer, em Realengo, na zona oeste. Ainda não há informações sobre o estado de saúde deles.

O carro da família foi abordado por criminosos às 2h30 da manhã. Segundo a PM, os bandidos seriam da comunidade da Pedreira e conseguiram fugir.
 

Ibama acusa Petrobras de subnotificar despejo de óleo no mar

Plataforma no Rio estaria despejando volume de óleo 67 vezes acima do autorizado

O Ibama produziu parecer em que acusa a Petrobras de subnotificar o despejo de óleo e graxa no mar resultante da exploração de petróleo na Bacia de Campos, região petrolífera do norte do Estado do Rio.

A petroleira é acusada de usar método para medição de despejo de óleo que omite parte do chamado "óleo de produção" no oceano.

Quando uma petroleira retira óleo e gás do leito marinho, o produto que emerge é uma mistura de óleo e água. Essa água passa por processo de tratamento e depois é devolvida ao mar.

É comum que essa água seja despejada com quantidades pequenas de óleo e graxa. Há uma margem de tolerância do Ibama para isso.

Segundo revelou nesta segunda o jornal "O Globo", a plataforma P-51 estaria despejando volume até 67 vezes acima do autorizado pelo órgão ambiental. Além da plataforma, outras 30 da empresa estariam em desacordo com as normas.
 

Cármen Lúcia recebeu estudo para barrar novos benefícios para juízes

O projeto, enviado pelo CNJ em agosto, até agora não saiu do papel

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, recebeu em agosto um estudo do corregedor do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), João Otávio de Noronha, para barrar a criação de penduricalhos semelhantes ao auxílio-moradia. O projeto até agora não saiu do papel.

PLANILHA
Depois de um certo período, a ministra tomou uma providência: criou uma comissão para estudar o estudo feito por Noronha.

EU APROVO
A proposta prevê a padronização das folhas de pagamento de todos os tribunais do país, estabelecendo rubricas e nomes iguais para os benefícios já existentes. Qualquer novo penduricalho, a partir daí, seria comunicado ao CNJ. E teria que ser previamente aprovado.
 

Homem transexual deve alistar-se, diz Ministério da Defesa

Alistamento precisa ser feito após mudança do sexo e do nome nos documentos; mulher trans está dispensada

Os homens transexuais (mulheres que fizeram transição para o gênero masculino), com menos de 45 anos, devem alistar-se nas Forças Armadas assim que obtiverem o novo registro civil, refletindo a mudança de sexo e nome, segundo o Ministério da Defesa. Já as mulheres trans (homens que mudaram para o gênero feminino), que alteraram seus documentos antes dos 18 anos, deixam de ter a obrigação de se apresentar para o serviço militar obrigatório.

O posicionamento oficial da pasta ocorreu na semana passada, diante de consulta feita pela Defensoria Pública do Rio. O órgão enviou ofício à pasta questionando a situação, uma vez que não há lei sobre o tema.

Em resposta à Defensoria, o ministério informou que os homens trans devem alistar-se em uma das Forças. Avisou também que podem ser convocados a prestar serviço militar obrigatório ou fazer parte do cadastro da reserva para eventual convocação se necessário.
 

Em prisão domiciliar, Marcelo Odebrecht quis ver presidente e diretora de compliance do Grupo

Após MPF apontar tentativa de 'ingerência' e possível quebra de acordo de delação, empresário desistiu de incluir nomes de Luciano Guidolin e Olga Pontes em 'lista de visitas'

Em prisão domiciliar há um mês e meio, com relações estremecidas com a família e proibido de atuar nos negócios da Odebrecht até 2025 por ordem do acordo de delação premiada selado pela Justiça, Marcelo Bahia Odebrecht pediu o direito de receber visitas do atual presidente do grupo, Luciano Nitrini Guidolin, e da chefe do recém-criado departamento de Conformidade, Olga de Mello Pontes – a área que passou a cuidar  do compliance da empresa, arrasada com a crise provocada pelo escândalo de corrupção na Petrobrás.

A tentativa acabou frustrada, após o Ministério Público Federal ver possibilidade de “ingerência de Marcelo Odebrecht na gestão do grupo” e quebra da “Cláusula 4.ª, v” de seu acordo de colaboração premiada da Operação Lava Jato, fechado com a Procuradoria-Geral da República (PGR). O item determina “o afastamento de cargos e funções de direção em empresas do Grupo Odebrecht que negociem ou contratem com o Poder Público pelo período em que estiver cumprindo pena privativa de liberdade”: até 2025.

“A realização de visitas de tais executivos a Marcelo Odebrecht vai de encontro à cláusula acima mencionada. Se o colaborador deve ser afastado de tais cargos e funções de direção, não se mostra adequado que, durante o cumprimento da pena privativa de liberdade, em regime fechado diferenciado, possa manter contato com os atuais diretores do grupo empresarial”, sustentam os procuradores da força-tarefa da Lava Jato, em requerimento entregue no dia 15 de janeiro à Justiça.
 

Operação Endemia, da PF, ataca fraudes no FGTS

Investigação aponta que esquema fornecia atestados médicos falsos de HIV e câncer para que usuários pudessem sacar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 6, a Operação Endemia, para combater a fraude no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Os investigadores tem como alvo o uso de documentos falsos para saques irregulares do benefício.

Em nota, a PF informou que as investigações começaram há cerca de um ano, a partir de informações encaminhadas pelo Setor de Segurança da Caixa Econômica Federal.

“Durante a apuração, constatou-se que a quadrilha fornecia atestados médicos falsos de HIV e câncer para que usuários do esquema pudessem sacar o saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) em desacordo com as normas que o regem, caracterizando o crime de estelionato qualificado”, informa a nota.
 

Eletrocutado em poste com câmera irregular do Carnaval

O estudante de engenharia Lucas Antônio Lacerda da Silva, 22 anos, morreu ao levar choques quando encostou em um poste de sinalização de pedestres na esquina das ruas da Consolação e Matias Aires, no centro de São Paulo.

A morte ocorreu durante a passagem do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, na tarde de domingo.

Ao lado de um amigo, Silva estava à procura de um banheiro, quando se apoiou no equipamento.

Assim que caiu na calçada após a primeira descarga elétrica, encostou o pescoço no poste e foi eletrocutado.

O estudante Heitor Henrique Ciciliano, 21 anos, que estava com Silva no momento do acidente, lembra que estava atrás das grades de ferro (instaladas pela Companhia de Engenharia de Tráfego na esquina para dar vazão aos foliões), quando percebeu que o amigo caiu.

Compartilhe |     



voltar
REDE SOCIAL
facebook instagram twitter youtube
PARCEIROS
artseg qualicorp martineli rpmed

zurich
ADPESP - SEDE SP    •     PABX (11) 3367-3722     •     FAX (11) 3222-3012   •    AV.IPIRANGA, 919   9º - 10º - 11º ANDARES    •    CEP 01039-902                           Todos os direitos reservados 2014 ©
Parceiros Universo das Vitaminas Petronet